21 de dez de 2012

Amigos comemoram o aniversário da ACATE

A maestrina Zélia Lessa corta o bolo do aniversário da ACATE 
A Associação Cultural Amigos do Teatro - ACATE, comemorou ontem (quinta-feira 20 de Dezembro) os seus três anos de existência, ao lado de amigos.
A ACATE foi idealizada pelos produtores culturais Ari Rodrigues e Eva Lima, com o intuito de desenvolver ações de trabalhos para o momento em que a Sala Zélia Lessa voltasse para os artistas de Itabuna, para quem o espaço foi destinado na gestão do então prefeito Ubaldo Dantas. Com a chegada de Adylson Machado, Jaffet Ornellas e Marco Nô, as pretensões da ACATE começaram a se expandir. Novas lutas e desafios foram compradas pela então pequena e desconhecida associação de artistas.
 Em parceria com a ACODECC associação co-irmã de Ferradas, a ACATE encabeçou um movimento para reestruturar a casa onde o escritor Jorge Amado viveu na sua infância. Em dois anos de muita luta, a ACATE, a ACODECC, através da Prefeitura Municipal de Itabuna, conseguiram entregar a comunidade o primeiro equipamento cultural do município. Fatores diversos fizeram com que o espaço ficasse abandonado, coisa que aconteceu inerente a vontade das duas associações.
Mas, foi na luta pela preservação da estrutura física da Sala Zélia que a ACATE ficou realmente conhecida. Um movimento que começou com o Jornalista Ederivaldo Benedito e Ari Rodrigues (as primeiras pessoas que chegaram na Sala Zélia Lessa) e com muito barulho, conseguiram parar a demolição temporariamente, tendo um prazo de 24 horas para obter uma determinação do então prefeito Azevedo para suspender a demolição. Eva Lima foi a pessoa que arregimentou a todos. A imprensa, o vereador Wenceslau Júnior, o Clube dos Poetas e o Sindicato dos Bancários que comprou a briga junto com a ACATE. Esse fato foi amplamente divulgado na mídia local e dispensa reescrevê-lo. 
Novos associados foram chegando e a ACATE começou a tomar corpo de adulto. Passou de uma pequena associação que era menosprezada pelos famosos “artistas de plantão”, e passou a ter o seu espaço reconhecido e o tão esperado “respeito” chegou. Hoje a ACATE administra o Teatro Sala Zélia Lessa, onde estão sediados: O Fórum de Cultura Itabunense, a Academia Grapiúna de Letras, e o Cineclube Grapiúna Mário Gusmão. Além disso, a associação conta com o apoio institucional do Grupo de Ação Comunitária -GAC, da Faculdade de Tecnologia e Ciências de Itabuna-FTC, da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB-Itabuna, do Fórum de Agentes Empreendedores e Gestores Culturais do Litoral Sul- FAEG-SUL, da FUNCEB-BA, do Conselho Estadual de Cultura da Bahia, do Ponto de Cultura ACAI, e do Clube dos Poetas do Sul da Bahia.
 Como parte da programação, foi exibido o filme “Narradores de Javé” filme esse que teve a participação de três baianos na equipe de produção, Elson Rosário, Eva Lima e Ari Rodrigues.
 Representando o Fórum de Cultura Itabunense –FDCI, o jornalista Ederivaldo Benedito, falou sobre os novos rumos que a cultura de Itabuna vão tomar a partir da implantação do Sistema Municipal de Cultura. A acadêmica e maestrina Zélia Lessa falou da importância de manter a história viva, e parabenizou a todos que participaram desse movimento em prol da manutenção da Sala Zélia Lessa. No final, todos cantaram os “Parabéns pra você” e Zélia Lessa partiu o primeiro pedaço do bolo. A noite terminou ao som do músico Carlos Santana, que brindou a todos com um vasto repertório da mais pura MPB.

 Matéria e foto: Ari Rodrigues

14 de dez de 2012

Vane parabeniza a ACATE pela criação do Fórum de Cultura Itabunense



O prefeito eleito de Itabuna Claudivane Leite
O prefeito eleito Vane do Renascer, concedeu uma coletiva para a imprensa hoje pela manhã (14 de Dezembro) no Hotel Tarik Plaza.
Na sua explanação, Vane disse que a sua primeira ação como prefeito será cortar um percentual de cargos comissionados, como já havia anunciado em campanha, gerando assim uma economia substancial para os cofres do município. Vane disse ainda que a saúde, a educação e a cultura serão prioridades no seu governo. Aproveitando o gancho, o blogueiro e presidente da Associação Cultural Amigos do Teatro-ACATE, Ari Rodrigues, perguntou ao prefeito qual a sua opinião a respeito da mobilização de várias instituições e da sociedade civil na criação do Fórum de Cultura Itabunense que dentre outras coisas, tem como premissa a implementação do Sistema Municipal de Cultura. Vane demonstrando conhecimento do assunto, disse ser totalmente a favor tanto da criação do fórum quanto da implementação do Sistema Municipal de Cultura. Ele entende que o mecanismo do diálogo entre artistas, a comunidade e a FICC é o meio mais fácil para gerir a cultura de Itabuna. Por fim, o prefeito eleito Vane parabenizou a ACATE e demais instituições que participaram da criação do Fórum de Cultura Itabunense, um espaço democrático, sem amarras, onde a cultura sempre será o foco principal dos debates.

9 de dez de 2012

Itabuna agora tem um cinema de artes



Foi inaugurado na noite de ontem (sábado 8 de dezembro) o Cineclube Grapiúna Mário Gusmão, que funciona no Teatro-Sala Zélia Lessa em Itabuna.
 O cineclubismo é um movimento cultural que surgiu na frança nos anos 20 e no Brasil chegou no ano de 1929 com o Cineclube  Chapilin Club no Rio de Janeiro.
 Os Cineclubes foram responsáveis pela formação cinematográfica de grandes cineastas, entre os que mais se destacaram podemos citar, Cacá Diegues, Jean-Luc Godard, Wim Wenders e Glauber Rocha. Não por acaso que o filme escolhido para o lançamento do Cineclube Grapiúna Mário Gusmão foi “O dragão da maldade contra o santo guerreiro”, onde o homenageado (Mário Gusmão) fez uma participação especial como “Nêgo Antão” e com muita maestria, permeou todo o filme que com uma direção esplendorosa, recebeu o prêmio da categoria no Festival de Canes em 1968.
Já em Itabuna, atendendo a um pedido especial da atriz e produtora cultural Eva Lima, uma das alunas remanescentes dos artistas que passaram pela tutela do mestre Mário Gusmão na década de 80, a ACATE com o patrocínio da FTC-Itabuna, inauguraram o Cineclube Grapiúna Mário Gusmão, uma homenagem justa a um dos maiores ícones do teatro e da dança na Bahia que viveu em Itabuna e escreveu uma página importante no movimento cultural grapiúna.
Como sempre acontece nos cineclubes, referências e discussões sobre a temática do filme, é o ponto alto das seções. A diretora do Teatro-Sala Zélia Lessa Eva Lima, (local cedido para a implantação do cineclube), fez questão de adereçar o espaço com um toque “Gusmaniano” espalhando incensos, tochas acessas, telas e colagens, tudo do jeito que Mário sempre gostou. Vestida com uma bata que foi presente do seu mestre, Eva fez a abertura com uma grande carga de emoção, dedicando a Mário todo o reconhecimento e agradecimento pelo legado que ele deixou. Já o cinéfilo Adylson Machado (dono inclusive da cópia original do filme exibido) falou sobre a história do filme e de peculiaridades confidenciadas pelo seu amigo Zelito Viana produtor executivo do filme, na cidade de Itororó há anos atrás. Adylson tem um acervo de mais de 1.400 filmes que já estão disponibilizados para a temporada de 2013 do Cineclube.
O médico e político Renato Costa um admirador de Glauber Rocha, esteve presente na inauguração e parabenizou a ACATE pela ideia de homenagear Mário Gusmão e pelo filme escolhido. “Espero que essa chama não se apague e que o novo governo continue a apoiar esse trabalho extraordinário” relata Renato Costa em depoimento a nossa reportagem.

Matéria e fotos: Ari Rodrigues